Dicas

Descodificar e tratar os ruídos parasitas do automóvel

Ruídos externos

Quando o silêncio a bordo do carro é perturbado por ruídos externos, a culpa será muito provavelmente atribuível a um destes sete componentes. Perceba como soam, o que os causa e como podem ser tratados.

Pinças do travão

Provocam um ruído idêntico a um guincho quando o travão é levemente pisado. Este problema pode estar diretamente relacionado com a qualidade das pastilhas, com a sua montagem ou com algum dos componentes que proporcionam o movimento de pressão.

A solução poderá passar por adquirir pastilhas de travão de melhor qualidade ou uma simples limpeza ou reaperto da peça. Se o ruído for semelhante a uma pancada seca, a maxila está a ser forçada e a pastilha a aderir mal ao disco. Em qualquer dos casos, a deslocação ao mecânico será a solução mais indicada. Os travões são um componente de segurança.

As pinças do travão.
Se detetados e reparados a tempo, alguns ruídos parasitas são facilmente resolvidos. É o caso das pinças do travão, que por vezes só precisam de ser limpas, apertadas ou lubrificadas para parar de guinchar a cada travagem.

Apoio de motor partido

O motor de um automóvel é suportado por três ou quatro apoios (varia consoante o modelo) que lhe sustentam o peso. Basta um deles estar partido para ecoar um ruído grave de cada vez que passa por um buraco.

Este problema pode ser detetado visualmente ou provocando a torção do motor. Para fazê-lo, puxe o travão de mão e tente movimentar o carro para a frente e para trás.

Protetor do cárter

Uma passagem num buraco mais fundo é o suficiente para desajustar ou amolgar esta peça. A partir daí, sempre que circular numa via mais acidentada, ouvirá um som metálico a raspar no piso. Neste caso o arranjo pode ser simples e passar pelo reajustar ou desamolgar da peça.

O protetor do cárter.
A passagem em buracos mais fundos pode desajustar ou amolgar o protetor do cárter, produzindo um som metálico quando o carro circula por vias em mau estado.

Bieleta

Esta peça está montada na suspensão dianteira e não costuma ser problemática, mas quando não se encontra em boas condições, provoca ruído. Para perceber se está defeituosa, deve ser retirada da suspensão e dar uma pequena volta com o carro a baixa velocidade. Caso o barulho cesse, a causa do problema estará descoberta e a solução passa por trocar as duas bieletas.

Folga de amortecedores

Se o carro parece prestes a desmontar-se ao virar o volante ou passar numa lomba, não há nada a fazer a não ser acelerar (mas não muito...) até à oficina.

Os amortecedores do carro são peças metálicas compridas, envoltas por espirais coloridas.
Uma folga nos amortecedores é um problema grave, que faz com que o carro pareça estar a ponto de se desmontar.

Correias

Quando estão mal tensionadas, as correias do alternador e da bomba de água provocam um ruído semelhante a um guincho. Se o barulho tiver origem na correia de transmissão, dirija-se imediatamente ao mecânico, porque a sua rutura pode danificar gravemente o motor.

Escape

Um escape solto cria um som semelhante ao de um chocalho. Embora o ruído o faça parecer um problema muito grave, a solução é simples: basta verificar se todos os ganchos ou suportes de borracha estão no lugar.

Um escape roto faz um barulho inconfundível, semelhante ao de uma mota. Quanto maior for a fissura, maior serão o barulho e a perda de potência. Este problema dá azo a multa e chumbo na inspeção.

Um escape solto chocalha, ao passo que um escape roto faz um som semelhante ao de uma mota.
Um escape solto é um problema simples de resolver e pouco grave. Um escape roto exige uma solução mais complexa e pode conduzir a uma multa ou chumbo na inspeção.