Dicas

Carro usado: cuidados na compra

10 agosto 2020
Homem ao volante de carro usado e vendedor apresenta-lhe valor da compra

Precisa de financiamento para o carro? Faça simulações em várias instituições e não se esqueça de contabilizar todos os encargos associados à modalidade de financiamento.

Rodagem por vários bancos

Visite várias instituições de crédito, a começar pelo seu banco, peça simulações para o montante de que necessita e contabilize os encargos associados às diversas modalidades de financiamento.

Por exemplo, o leasing é a modalidade mais barata de financiamento automóvel para a generalidade dos consumidores e uma boa opção para quem não faz questão de ter o carro em seu nome desde o início. No entanto, muitas instituições não permitem esta modalidade para carros usados. Além disso, se contabilizar o custo dos seguros obrigatórios, como o de responsabilidade civil facultativa (até 50 milhões de euros) e de danos próprios, esta opção pode deixar de compensar.

O crédito automóvel é a modalidade certa para quem quer ter a propriedade do veículo desde o início. Neste caso, só é obrigado a contratar o seguro de responsabilidade civil obrigatória, no valor de 3 milhões e 250 mil euros e, nalguns casos, o de vida. No mínimo, este seguro tem de cobrir 6 070 000 euros por acidente para danos corporais e 1 220 000 euros por acidente para danos materiais. Estes montantes são revistos de cinco em cinco anos. 

Aconselhamos a contratar um seguro “contra todos os riscos” se tiver disponibilidade financeira e se o carro tiver menos de 5 anos.

Muitas vezes, as instituições de crédito têm protocolos com as seguradoras e conseguem propor bons prémios, mas convém simular noutras seguradoras ou mediadores. Simule o seguro mais barato e use as nossas Escolhas Acertadas como referência para negociar.