Notícias

Vinho branco do Douro ou do Tejo: quem vence o confronto?

Início

Com preço mais acessível ou para uma escolha sem olhar à carteira, a nossa seleção de brancos da nova colheita inclui os melhores vinhos brancos do Douro e do Tejo. Só tem de escolher o prato para acompanhar.

  • Dossiê técnico
  • Sofia Mendonça e Susana Costa Nunes
  • Texto
  • Bruno Dias e Filipa Nunes
01 março 2019
  • Dossiê técnico
  • Sofia Mendonça e Susana Costa Nunes
  • Texto
  • Bruno Dias e Filipa Nunes
vinho douro tejo

iStock

Na altura de escolher um bom vinho branco para acompanhar aquele prato que preparou com tanta mestria, ou simplesmente para um bom serão de convívio na companhia dos amigos, duas regiões entram frequentemente num duelo com trunfos de parte a parte: por um lado, os vinhos com Denominação de Origem Douro; por outro, os vinhos com Indicação Geográfica Tejo. Atrevemo-nos a arbitrar este duelo. Quem sairá vencedor?

A magia do Douro

O Douro foi a primeira região demarcada e regulamentada do mundo. Os terrenos xistosos e naturalmente inclinados foram adaptados pelo Homem ao longo de gerações para a cultura da vinha. A sua paisagem inconfundível tornou-se conhecida internacionalmente e está, em parte, classificada como património mundial da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Os vinhos brancos secos são muitas vezes produzidos combinando várias castas, como a Malvasia-Fina, o Viosinho, o Gouveio e o Rabigato.

A área geográfica para a produção de vinho com Denominação de Origem Douro situa-se no nordeste de Portugal e estende-se numa região montanhosa que acompanha a bacia hidrográfica do rio Douro. Ocupa uma área de cerca de 250 mil hectares e está dividida em três sub-regiões: Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior.

Tejo a mudar de identidade

A presença de vinhos no Ribatejo encontra referências de D. Afonso Henriques, fundador da nação, no Foral de Santarém. O Tejo foi, durante muito tempo, uma região produtora de grandes quantidades de vinho a granel. Mas têm surgido produtores que procuram aproveitar as potencialidades do solo e do clima para produzir vinhos de maior qualidade, harmonizando muitas vezes as castas tradicionais com as estrangeiras, como é o caso dos vinhos produzidos com as castas Fernão-Pires, Arinto, Sauvignon-blanc ou Chardonnay.

O vinho com Indicação Geográfica Tejo, que corresponde ao anterior Vinho Regional Ribatejo, é abrangido pelo concelho de Azambuja e pelo distrito de Santarém, com exceção do concelho de Ourém.

Se está na dúvida entre vinhos brancos com Denominação de Origem Douro ou com Indicação Geográfica Tejo, conheça os resultados da nossa seleção da nova colheita.

Ver seleção

 

Caso prefira vinhos tintos, ou com outra designação, consulte o nosso teste. Os subscritores do Guia de Vinhos podem comparar os resultados por tipo, ano de colheita, marca e preço.

Comparar vinhos


Imprimir Enviar por e-mail