Notícias

Bons espumantes brutos a partir de 6 euros

Início

Já a piscar o olho à passagem de ano, apresentamos propostas de vinhos espumantes entre € 5,99 e 16 euros.

06 novembro 2017
Bons espumantes brutos a partir de 6 euros

Thinkstock

Início

Celebrar a passagem de ano ou outro evento especial com uma garrafa de espumante tornou-se um hábito. Selecionámos quatro espumantes brancos brutos até € 16 e que conquistaram 78% de Qualidade Global no nosso teste.

Ver teste a vinhos

 

Nacionais competem com Champanhe

É comum o Champanhe ser considerado um produto de elite ou chamar-se Champanhe a qualquer vinho espumante. Na prática, todo o Champanhe é um vinho espumante, mas nem todos os espumantes são Champanhe.

O nome Champagne só pode ser atribuído ao vinho espumante produzido na região francesa com o mesmo nome. É feito a partir três castas (uma branca - Chardonnay - e duas tintas - Pinot-noir e Pinot-meunier), a partir de um processo tecnológico específico, que também é usado em quase todos os produtos nacionais.

O nosso teste a vinhos mostra que por cá temos bons produtos a preços bem mais acessíveis ao bolso dos consumidores.

Para tirar o melhor partido possível do seu vinho espumante, tenha em conta as nossas recomendações. 

Comprar

  • Compre-o numa loja com uma climatização adequada, de preferência onde as garrafas estejam deitadas e ao abrigo da luz.
  • Veja o estado da garrafa: deve estar cheia.
  • Leia o rótulo para se certificar de que está a comprar aquilo que quer (por exemplo, veja se é branco, tinto ou rosé ou o grau de doçura).
  • Lembre-se de que a denominação Vinho Espumante de Qualidade ou designações do tipo Reserva podem não ser uma garantia de qualidade.

Conservar

  • O vinho espumante perde qualidades quando guardado demasiado tempo. 
  • Se quer ter algumas garrafas de reserva, coloque-as num local escuro, onde a temperatura seja constante, de preferência entre os 12 e 14ºC (uma cave, por exemplo). As eventuais oscilações de temperatura não devem ser superiores a 4-5ºC.
  • O local de armazenamento deve ser ventilado e pouco húmido (humidade relativa abaixo dos 75%). Caso contrário, podem surgir bolores que danificam os rótulos e as rolhas.
  • Mantenha as garrafas deitadas e ao abrigo da luz.
  • Se não for possível guardar o vinho nestas condições, compre apenas garrafas que preveja utilizar brevemente.
  • Evite guardar as garrafas muito tempo no frigorífico.

Servir

  • O vinho espumante deve ser servido sem gelo, a uma temperatura entre os 6 e 8ºC. Para obter esta temperatura, coloque o vinho num recipiente com água e gelo durante 15 a 20 minutos. Se preferir o frigorífico, 3 a 4 horas deverão ser suficientes. Não ponha a garrafa no congelador: pode esquecer-se e ela pode rebentar.
  • Se quiser medir a temperatura, encontra à venda vários termómetros de qualidade por pouco mais de um euro.
  • Depois de retirar a garrafa do recipiente ou do frigorífico, incline-a ligeiramente e distorça a argola do açaime. Remova-o juntamente com a cápsula que envolve a rolha (se a rolha estiver a sair, retire tudo de uma vez). Pegue na garrafa com uma mão e, com a outra, segure a rolha. Rode a garrafa (se rodar a rolha, esta pode partir-se). A rolha deve sair lentamente e com pouco ruído. Também pode optar por um saca-rolhas específico para vinhos espumantes. Estes equipamentos não são baratos, mas alguns conseguem resultados muito positivos.
  • Prefira usar copos de vidro altos e estreitos (os chamados flûtes). Além de permitirem observar a “corrida” das bolhas, fazem com que o líquido perca pouco gás ao cair.
  • Encha os copos até pouco mais de meio, evitando que a espuma transborde.