Dicas

Compra de vinho online com preços cada vez mais vantajosos

As garrafeiras com plataforma online ganharam tração durante a quarentena, e permitem comprar vinho a preços próximos ou até mais baixos do que os praticados pelas grandes superfícies. Uma tendência que pode ter vindo para ficar.

  • Dossiê técnico
  • Susana Costa Nunes
  • Texto
  • Inês Lourinho
22 outubro 2020
  • Dossiê técnico
  • Susana Costa Nunes
  • Texto
  • Inês Lourinho
Garrafeiras online

iStock

Em reclusão nas suas casas, durante os dias da quarentena, muitos portugueses procuraram aplanar as curvas da ansiedade de copo na mão. Sinal dos tempos, as vendas em plataformas online explodiram, com alguns sites de garrafeiras de vinho a pulverizarem a fasquia dos 500% de incremento. Feito impressionante para um negócio, na aparência, reservado a um nicho de consumidores. Mas corresponderá esta imagem à realidade?

Na verdade, a quarentena pode ter sido apenas o superfertilizante para uma semente há algum tempo lançada à terra. É verdade que as grandes superfícies têm sido, cortesia de uma ampla oferta e de promoções que se desdobram ao longo do ano, os locais de eleição para os portugueses se abastecerem de vinho. Mas desde 2018 que se nota um crescendo de preferência pelas lojas tradicionais. Nesse ano, já se verificou um aumento nas vendas superior a 10% face ao anterior.

A dificuldade associada às deslocações, forçada pela quarentena, veio dar um empurrão ao negócio. Ainda sem números concretos, sabemos, no entanto, que muitos produtores criaram lojas e plataformas online durante este período, enquanto outros se agregaram em marketplaces. A adega ganhou via verde rumo a casa do consumidor.

E, se pensa que, finda a quarentena, tudo como dantes, talvez valha a pena pensar de novo. Um nível de preços próximo, ou mesmo mais baixo do que no súper e hipermercado, aliado à isenção de portes de envio quando a despesa é superior a determinado valor, é indicador de que a tendência pode ter vindo para ficar.

Pouca diferença de preços nos vinhos online e no supermercado

Chegam a superar a linha dos 700 os vinhos em exposição: com a variedade proposta por súper e hipermercados é difícil competir. E, com o preço, reduzido devido a promoções frequentes, aparentemente também. Mas, ainda que a oferta online seja menos ampla, o panorama dos preços mudou, e muito. Em junho de 2020, analisámos 124 referências de vinhos e verificámos que, em 43% dos casos, as garrafeiras online ficaram mais baratas do que as grandes superfícies. Com algumas exceções, a diferença média não foi muito significativa: cifrou-se em cerca de um euro. Ainda assim, pode justificar a compra, se quiser ser evitada uma ida à loja, e se os portes de envio forem eliminados.

Portanto, a ideia de que as garrafeiras tradicionais praticam um preço muito mais elevado perdeu colagem à realidade. Mas é preciso saber escolher. Se já se conseguem fazer bons negócios online, foi também nestas plataformas que encontrámos os preços máximos mais altos. Estamos a falar de valores um a três euros mais elevados, o que pode ter impacto na fatura, sobretudo se forem compradas maiores quantidades.

Sem portes de envio em grandes encomendas

Embora poupe tempo em deslocações, a compra online pode envolver custos de envio. Mas, se o gasto for superior a determinado montante, as garrafeiras online prescindem de cobrá-los.

Claro que, para fazer uma despesa generosa, não há como escapar a uma lista. Procure opções no nosso Guia de Vinhos, que editamos há quase duas décadas. Este guia permite-lhe ainda aceder ao comparador online de vinhos, com análises laboratoriais e provas cegas referentes a mais de 300 vinhos. Os subscritores têm, por fim, acesso à aplicação DECO Vinhos, que inclui funcionalidades como o reconhecimento de código de barras da garrafa, para comparar e escolher onde quer que esteja.

Portanto, sugestões não faltam para incluir na lista de compras, que, na maior parte das situações, terá de superar os 50 euros para que os portes de envio sejam contornados. Há, no entanto, exceções à regra, tanto para baixo como para cima. E pode haver diferenças consoante a entrega se destine a Portugal continental ou às Ilhas, ou até a um ponto na região onde está sediada a garrafeira.

Garanta que recebe o ano da colheita que escolheu

Apesar de o online eliminar as deslocações, estas podem ter vantagens. Permitem manusear a garrafa e com mais facilidade, por exemplo, verificar a marca e o designativo de qualidade, escrutinar as castas e saber de que região ou produtor é originário o vinho, informações fundamentais para uma compra bem-sucedida. Importa ainda verificar o ano da colheita, porque as características do vinho não se repetem necessariamente de um ano para o outro. Fatores como as propriedades dos solos e a exposição solar podem alterar-se, e influenciar a qualidade final.

A maioria das plataformas também fornece estas informações sobre o vinho. Mas nem sempre é fácil detetar o ano da colheita no descritivo que consta junto aos vinhos da montra, o que constitui falha apreciável. O consumidor pode pretender uma colheita específica.

O ano de colheita entregue pela loja deve ser o encomendado. Se receber um vinho diferente, reclame. Não é por comprar online que tem de prescindir dos direitos.

Dicas para comprar vinho online

Confira os nossos conselhos para que tudo corra pelo melhor.

Variedade da oferta

Há algum tempo, as plataformas online tinham pouca oferta. Hoje, já não é bem o caso. Tintos, brancos, packs ou garrafas isoladas já recheiam a oferta destas lojas, que incluem no cardápio vinhos de diversas regiões e países. Ao escolher, tem, pois, interesse em verificar a variedade. Até porque, se comprar mais quantidade, pode beneficiar de descontos nos portes.

Informações sobre o vinho

Foto da garrafa, marca, designativo de qualidade, castas, região, ano da colheita e produtor devem preencher a lista de aspetos a verificar na hora da compra. Atenção: nem sempre é fácil identificar nos sites o ano da colheita, que influencia as características do vinho. E também nem sempre as plataformas entregam em casa do consumidor um vinho do ano encomendado. Se lhe acontecer, reclame, pois os vinhos podem ser bastante diferentes, ainda que a designação seja a mesma.

Portes de envio

A maioria das plataformas prescinde dos custos associados ao transporte, quando o volume de compras ultrapassa determinado valor (por exemplo, 50 euros). Às vezes, esta fasquia de preço baixa, se a encomenda se destinar a uma morada na região da loja. Pode, assim, ser interessante fazer encomendas avultadas. Poupa no vinho e funda uma garrafeira em casa.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

Num Mundo complexo e com informação por vezes contraditória, a DECO PROTESTE é o sítio certo para refletir e agir.

  • A nossa missão exige independência face aos poderes políticos e económicos. 
  • Testamos e analisamos uma grande variedade de produtos para garantir que a escolha dos consumidores se baseia em informação rigorosa. 
  • Tornamos o dia-a-dia dos consumidores mais fácil e seguro. Desde uma simples viagem de elevador ou um desconto que usamos todos os dias até decisões tão importantes como a compra de casa.
  • Lutamos por práticas de mercado mais justas. Muitas vezes, o País muda com o trabalho que fazemos junto das autoridades e das empresas. 
  • Queremos consumidores mais informados, participativos e exigentes, através da informação que publicamos ou de um contacto personalizado com o nosso serviço de apoio.

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Faça parte desta comunidade.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.