Alertas

Brucelose: o que é, como se transmite e como prevenir

11 dezembro 2014
brucelose

11 dezembro 2014

Casos recentes em Baião, distrito do Porto, devido ao consumo de queijo de cabra caseiro contaminado, relançam o alerta sobre a brucelose. Proteja-se: opte por laticínios pasteurizados.

Início

O surto de brucelose em Baião afetou 15 pessoas e a origem já é conhecida: queijo de cabra caseiro contaminado. O produtor também está identificado. Relembramos os cuidados a ter, porque é possível prevenir esta doença.

Pode contrair brucelose por consumir leite ou laticínios não pasteurizados, provenientes de animais infetados. O queijo fresco ou pouco curado é especialmente perigoso, ainda mais se for à base de leite de cabra ou de ovelha. A carne mal passada e as verduras irrigadas com água ou adubadas com estrume animal são outras fontes de infeção.

Também é possível ficar doente pelo contacto direto com animais infetados. Por isso, os funcionários de matadouros ou de fábricas de embalamento de carne ou de laboratórios que rastreiam animais, os criadores de gado e os veterinários fazem parte do grupo de risco.

Febre que aparece e desaparece, suores noturnos, fadiga, dores de cabeça, dores lombares, nos músculos e nas articulações, falta de apetite e emagrecimento são os sintomas mais frequentes.

A brucelose dura entre poucas semanas e vários meses. Pode causar complicações ao nível dos ossos, dos sistemas nervoso central, respiratório e cardiovascular e aumento do volume do fígado.

O tratamento é simples, com antibióticos (doxiciclina, rifampicina ou estreptomicina). O atraso no diagnóstico é o principal problema. Geralmente, é feito por análise ao sangue ou à urina. A doença causa a morte em 2% dos casos.


Imprimir Enviar por e-mail