Dossiês

Intoxicação alimentar fora de casa: como reclamar

01 julho 2020
Intoxicação alimentar fora de casa: como reclamar

Guarde a fatura, apresente as despesas médicas e testemunhas para provar que certos alimentos causaram uma intoxicação alimentar. Falta de higiene e falhas na conservação são as principais causas.

Como evitar intoxicações em casa

  • Lave bem as mãos, os utensílios e a bancada da cozinha, antes e depois de preparar cada alimento. Se tiver uma ferida, proteja-a. Em caso de gastroenterite, evite manipular alimentos, para não os contaminar. 
  • No supermercado, deixe para o final os alimentos perecíveis, como carne, peixe e fiambre, e os congelados. Se possível, transporte-os num saco térmico e, em casa, guarde-os de imediato no frigorífico ou congelador.
  • Cozinhe bem, sobretudo, o peixe e a carne. Se é adepto de peixe cru, por exemplo, marinado ou em vinagre, congele-o 24 horas antes de preparar, para eliminar possíveis parasitas.
  • Se sobraram alimentos e pretende consumi-los no prazo de 1 a 2 dias, guarde-os no frigorífico (4°C ou menos). Para mais tempo, congele.
  • Quando reaquecer os pratos, certifique-se de que todo o alimento está quente. Aqueça apenas a porção necessária.
  • Lave os alimentos que consome crus em água corrente potável. 
  • Na despensa e no frigorífico, verifique o estado dos produtos e remova embalagens deterioradas. Verifique o prazo de validade.