Dicas

Embalagens mais seguras para os alimentos

04 dezembro 2015

04 dezembro 2015

Quando aquecer o almoço no micro-ondas ou guardar no frigorífico o que restou do jantar, escolha bem o tipo de embalagem que vai usar. Nem todos os materiais são adequados e podem alterar o sabor dos alimentos.

As embalagens de plástico de má qualidade podem ter substâncias nocivas para a saúde. Os riscos são reduzidos. Mas tudo depende do material, da quantidade e do tipo de constituintes que migram para os alimentos e da utilização dada aos recipientes.

Uma forma fácil para saber quais os recipientes certos a utilizar é olhar para os símbolos dos mesmos e verificar se estão nas embalagens que tem em casa.

Símbolos para uma melhor utilização das embalagens.
Símbolos para uma melhor utilização das embalagens.
Os materiais mais indicados
O vidro é sem dúvida a melhor opção. Tem menos riscos de migração de elementos tóxicos para os alimentos e uma elevada resistência térmica. É reciclável e não absorve dos alimentos os pigmentos com cor (cenoura ou tomate) ou o cheiro (cebola ou alho).

O cristal é uma exceção, pois pode haver migração de chumbo para as bebidas conservadas durante muito tempo em garrafas deste material. 

Se o plástico, o metal e o cartão cumprirem os requisitos de segurança e forem usados de forma adequada, não haverá migração para a comida. No entanto, uma embalagem inadequada para contacto alimentar ou para um fim diferente daquele para o qual foi concebida pode contaminar os alimentos.

Quanto maior for o tempo e a temperatura de contacto, mais intensa será a migração. 

É preciso também ter atenção ao estado de conservação das latas de metal, uma vez que a corrosão pode afetar o produto e fazer com que metais como o ferro, o estanho ou o alumínio migrem para os alimentos.

Os alimentos ricos em gordura, muito açucarados ou com molhos potenciam as migrações se forem cozinhados ou aquecidos em recipientes desadequados. 

Não use panelas de alumínio que estejam corrompidas, pois estas podem transferir alguns fragmentos do metal para os alimentos, afetando o seu sabor e cor.

Aquecer, descongelar e cozinhar
Se aquecer ou cozinhar no micro-ondas, assegure-se que está a utilizar um recipiente adequado. Vá mexendo os alimentos enquanto os confeciona ou aquece. Assim, consegue regular a temperatura e evita que algumas zonas fiquem sobreaquecidas, o que poderia levar à migração de substâncias nocivas. 

Quando não tem a certeza se as caixas de plásticos são as adequadas, use um recipiente de vidro.

Já as embalagens para conservar e congelar devem ser específicas para esse fim, impermeáveis ao ar e à água e resistentes a baixas temperaturas. As mais apropriadas são as de vidro ou de plástico. Para absorver a humanidade condensada nas embalagens onde guarda queijo ou fiambre, forre o fundo com um pouco de papel de cozinha.

Cuidados na reutilização de embalagens
A reutilização pode ser prejudicial quando as embalagens são usadas em alimentos para os quais não foram concebidas. 

As garrafas de plástico não apresentam riscos desde que sejam bem lavadas e usadas para o mesmo tipo de produto. Uma das desvantagens das garrafas de plástico é a permeabilidade de oxigénio, que leva à perda de aromas. Já os frascos de vidro são úteis para guardar molhos, frutos secos, cebola picada, etc.

Nunca utilize uma embalagem alimentar para guardar detergentes, solventes ou produtos de higiene sem identificar com uma etiqueta bem visível e que não descole e deixar fora do alcance das crianças.