Notícias

Gelados: rótulos não falam das origens

18 setembro 2013

18 setembro 2013

Os gelados não são obrigados a indicar a origem no rótulo. Quando esta é indicada, pode haver dúvidas quanto ao seu significado. Por exemplo, um produto pode ser produzido em Portugal e os ingredientes serem originários de outros países. 

O leitor Carlos Agostinho quis saber onde são produzidos os gelados Olá. Deu voltas à rotulagem, viu todas as letrinhas, mas da origem, nem sombra. Por isso, questiona se não temos direito a saber de onde vêm os alimentos.

Na União Europeia, apenas é obrigatório mencionar a origem para a carne de bovino, o mel, o azeite, o vinho importado e exportado, a maior parte da fruta e dos legumes frescos, o pescado e a carne de aves, quando esta é importada de fora dos países comunitários.

No caso dos gelados, não é obrigatório indicar a origem. Quando esta é indicada, pode levantar dúvidas quanto ao seu significado. Por exemplo, um produto pode ser produzido em Portugal, mas os ingredientes serem originários de outros países.

Para que o consumidor possa escolher o que quer comer, é importante que a informação sobre a proveniência dos alimentos conste nos rótulos ou seja indicada nos locais de venda.

Segundo um inquérito publicado na PROTESTE n.º 342, de janeiro de 2013, os portugueses atribuem grande importância à informação sobre a origem dos produtos que ingerem. Razões: pretendem dar preferência aos alimentos nacionais e evitar os que provêm de países sobre os quais têm reservas éticas ou falta de confiança ao nível da higiene e segurança.