Notícias

Frutas e legumes: como saber se são portugueses?

Quer maçãs, laranjas, couve-lombarda ou cenoura nacionais? Muitas vezes, terá de perguntar, dado a informação sobre a origem estar escondida, sobretudo no comércio tradicional.

  • Dossiê técnico
  • Susana Costa Nunes
  • Texto
  • Deonilde Lourenço
22 abril 2020
  • Dossiê técnico
  • Susana Costa Nunes
  • Texto
  • Deonilde Lourenço
bancada de várias frutas no mercado

iStock

A informação sobre o país de origem deve estar visível aos olhos do consumidor, assim obrigam as normas de comercialização de hortofrutícolas. Mas estará? Para respondermos à pergunta, em novembro de 2019, visitámos 20 supermercados, 24 bancas de mercados municipais e seis minimercados ou frutarias, em quatro distritos: Coimbra, Faro, Lisboa e Porto. Orientámos a nossa pesquisa para a laranja, a maçã, a cenoura e a couve-lombarda, vendidos a granel e embalados.

Apesar de obrigatória, a informação sobre o país de origem só está à vista e facilmente legível nos supermercados. Em cerca de metade das bancas dos mercados, tivemos de perguntar ao vendedor a proveniência da fruta e dos legumes. Observámos a informação afixada juntamente com a origem e o preço: produtor, calibre e categoria.

Nos supermercados, o cuidado é maior. A origem constava de todos os produtos pesquisados. A maior falha verificou-se no comércio tradicional e, em especial, na informação disponibilizada nas bancas dos mercados municipais. Cerca de metade não a apresentava de forma visível, escrita junto do preço ou numa etiqueta. Em 49% dos casos, perguntar ao vendedor é a única forma de obter a informação. 

A couve-lombarda foi o único legume da nossa pesquisa com origem exclusivamente portuguesa, logo seguida da maçã (90%) e da cenoura (81 por cento). Já a laranja registou a menor representatividade nacional (61 por cento). A maioria da cenoura era nacional, mas também havia holandesa e espanhola.

 
Em metade dos mercados municipais é preciso perguntar sobre a origem das frutas e dos legumes.
O Mercadona foi a exceção, a vender apenas cenoura espanhola. Relativamente ao preço, nos estabelecimentos visitados que disponibilizavam, na mesma altura, cenoura nacional e de outras origens, a nacional era mais barata, vendida a 77 cêntimos por quilo (preço médio). A importada custava, em média, um euro por quilo. 

Na altura da investigação, não encontrámos laranja nacional em quatro superfícies (Aldi, Continente, Lidl e Mercadona), bem como nalgumas lojas do Pingo Doce. Em regra, a nacional é mais em conta.

Apurámos que a proveniência portuguesa está em maioria no comércio tradicional e mais representada do que nos supermercados. No comércio tradicional, frutas e legumes com origem portuguesa representaram a quase totalidade da oferta, enquanto nos supermercados, 79 por cento. A geografia das origens inclui países de vários continentes: África do Sul, Argentina, Brasil, Chile, Espanha, França, Holanda, Itália e Nova Zelândia.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

Num Mundo complexo e com informação por vezes contraditória, a DECO PROTESTE é o sítio certo para refletir e agir.

  • A nossa missão exige independência face aos poderes políticos e económicos. 
  • Testamos e analisamos uma grande variedade de produtos para garantir que a escolha dos consumidores se baseia em informação rigorosa. 
  • Tornamos o dia-a-dia dos consumidores mais fácil e seguro. Desde uma simples viagem de elevador ou um desconto que usamos todos os dias até decisões tão importantes como a compra de casa.
  • Lutamos por práticas de mercado mais justas. Muitas vezes, o País muda com o trabalho que fazemos junto das autoridades e das empresas. 
  • Queremos consumidores mais informados, participativos e exigentes, através da informação que publicamos ou de um contacto personalizado com o nosso serviço de apoio.

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Faça parte desta comunidade.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.