Notícias

Bebidas vegetais: muita água, pouca amêndoa e soja

A proteína vegetal é um ponto fraco, salvo nas bebidas de soja. A quantidade de amêndoa e de soja é limitada. O impacto ambiental, sobretudo da amêndoa, faz cair por terra a teoria de que só o leite de vaca é desvantajoso.

Bebidas vegetais

iStock

Testámos 14 bebidas de amêndoa e 13 de soja na versão original. Avaliámos o valor nutricional e pesquisámos a presença de contaminantes (como micotoxinas, em particular as aflatoxinas B1, B2, G1 e G2). As quantidades de amêndoa e de soja são diminutas: variam, respetivamente, entre 2 e 4%, e entre 6% e 13 por cento. A seguir à água, o ingrediente predominante é a leguminosa, no caso da bebida de soja, ou o açúcar, na de amêndoa. Esta última surge quase sempre em terceiro lugar. 

Teste a 27 bebidas vegetais

Examinámos a lista de ingredientes e os valores da declaração nutricional por 100 ml, e aplicámos o algoritmo do Nutri-Score. Valor energético, gorduras saturadas, açúcares e sal são pontos negativos. Já os positivos residem no teor de fruta, legumes, leguminosas, azeite, óleos de noz e colza, fibra e proteína. As bebidas vegetais assemelham-se entre si, mas a soja pontua melhor, com um A no Nutri-Score, devido aos teores mais elevados de proteína, face à bebida de amêndoa, que obtém sempre B. Quanto a substâncias indesejáveis, como as micotoxinas, procurámos as aflatoxinas B1, B2, G1 e G2. Não detetámos nenhuma.

Bebida vegetal e leite não são iguais

Moda, dieta, princípios éticos ou ambientais, intolerância à lactose ou alergia à proteína do leite são razões invocadas, separada ou agregadamente, para abandonar o leite de vaca e transitar para as bebidas vegetais. Quando é a moda a ditar a passagem para o “leite” à base de plantas (do inglês plant-based, conceito tão em voga), a falta de nutrientes, como a proteína, deve ser compensada. Na hipótese da intolerância, pode simplesmente retirar-se a lactose. Opções sem o açúcar do leite (lactose) abundam. Já no caso da alergia, são de considerar as bebidas vegetais. Contudo, face ao leite, o teor da proteína é inferior, bem como a qualidade, por lhe faltar aminoácidos essenciais. A soja é a única, entre amêndoa, arroz, avelã, aveia e coco, que mais se aproxima do teor proteico do leite de vaca.

A bebida (e não leite, alimento exclusivo dos mamíferos) de origem vegetal não substitui o leite de vaca. Do ponto de vista nutricional, e sobretudo na quantidade e na qualidade das proteínas, bem como na absorção do cálcio, não são equivalentes. Os líquidos vegetais estão isentos de lactose, de caseína (proteína do leite) e de colesterol, e quase não contêm gordura saturada. A maioria é enriquecida em cálcio e vitaminas, sobretudo A, B2, B12 e D. Quase todas estas bebidas acrescentam sal, açúcar ou aditivos (entre os quais, estabilizadores e emulsionantes). 

Fuja aos açúcares adicionados. Prefira teores mais altos de proteína, de que as bebidas de soja são o exemplo. Os vegetarianos e, sobretudo, os veganos devem escolher uma bebida com valores de proteína e cálcio adequados. Verifique se é enriquecida em cálcio e vitaminas. Escolha produtos fortificados e compare os valores entre marcas, por 100 mililitros. 

Bebida de amêndoa é amarga para o ambiente

Terão as bebidas de aveia, amêndoa, coco e soja menos impactos ambientais do que o leite de vaca? Para respondermos a esta questão, analisámos dez categorias de impacto ambiental envolvidas na produção de um litro de bebida, desde a origem da matéria-prima até à saída da fábrica. Entre os parâmetros que comprometem o ambiente, destacamos os mais difundidos.

 

 

 

A bebida de amêndoa é a que origina mais impactos. Trata-se da pior opção em sete das dez categorias avaliadas. Do ponto de vista ambiental, não compensa substituir o leite de vaca pela bebida de amêndoa. Resta-lhe escolher as opções de aveia, soja ou coco, com uma produção mais sustentável. O coco tem mais impacto do que as outras duas soluções. A soja é ainda mais rica em proteína do que as restantes alternativas ao leite de vaca, pelo que pode ser a solução, se dela precisar. 

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.