Dicas

Pizas frescas: coma com moderação

01 janeiro 2009

01 janeiro 2009

Solução para uma refeição rápida e acessível, as pizzas frescas devem ser conservadas no frigorífico. Mas não abuse, pois a maioria tem sal e gordura a mais.

Uma refeição calórica

  • Embora seja uma alternativa rápida, as pizas frescas caracterizam-se pelo sal e gordura a mais. Algumas são demasiado calóricas para o almoço ou jantar de um adulto com actividade física moderada, sobretudo do sexo feminino. Isto porque numa alimentação diária equilibrada, 10 a 15% das calorias devem ser provenientes das proteínas, 30 a 35% das gorduras e 55 a 60% de hidratos de carbono. Um adulto saudável moderadamente activo necessita de 2000 a 2800 Kcal por dia. O almoço deve fornecer 35 a 40% dessa energia e um jantar cerca de 25 por cento. Mesmo que não coma uma piza inteira, por vezes, acompanha-a com uma bebida ou uma sobremesa, por exemplo, que acrescenta o seu contributo calórico. Assim, é comum as pizas cobrirem as necessidades calóricas da maioria dos adultos, para uma refeição principal, pois contêm entre 800 e 1200 Kcal. Como, por exemplo, o jantar não deve exceder 500 a 700 Kcal, opte antes por ingeri-las ao almoço.
  • Comer uma piza pode ser o suficiente para ultrapassar o valor máximo de 5 gramas diários de sal recomendados pela Organização Mundial de Saúde para um adulto. Ou seja, depois de uma piza, teria de comer as restantes refeições do dia sem sal. É necessário que os fabricantes se contenham na adição de sal aos alimentos. Tendo um papel importante no paladar, a apetência pelo salgado torna-se um hábito. Por sermos dos países que mais sal consome, com todos os efeitos nefastos que daí podem surgir, é necessário haver uma redução do seu consumo. As doenças cerebrovasculares e o cancro do estômago, por exemplo, estão associadas ao consumo excessivo de sal.
  • Muitas vezes, o risco de contaminação microbiológica é tanto maior quanto mais elaborado e manipulado for o alimento. A forma como os ingredientes são conservados é determinante para minimizar o crescimento de mircrorganismos. Como é um alimento cozinhado a altas temperaturas, o risco para a saúde, normalmente, é anulado ou bastante reduzido.

Para bem conservar

  • Coloque a piza fresca em último lugar no carrinho de compras. Deve utilizar, de preferência, um saco isotérmico para transportá-la, para minimizar variações térmicas enquanto não chega a casa e a coloca no frigorífico ou congelador.
  • A piza fresca tem um prazo de validade relativamente curto. Por isso, verifique a data indicada na embalagem. Conserve a piza fresca no frigorífico, entre 0º e 5ºC. Caso não a consuma nos próximos dias a seguir à compra, o melhor é recorrer à congelação.
  • Para obter um produto com as melhores características possíveis, siga as instruções de confecção da embalagem. Se desejar, pode guarnecer a piza com mais alguns ingredientes, como azeitonas, anchovas, salmão fumado, queijo ou tomate.

Imprimir Enviar por e-mail