Dicas

Pato: boa conservação imprescindível

25 janeiro 2010

25 janeiro 2010

Fresco ou congelado, é necessário ter cuidado, na loja, com a frescura da carne e, sobretudo, dos miúdos que a acompanha.

O pato contém 394 kcal por 100 gramas, mas sem pele, este valor desce para 133 kcal. A maioria da gordura é insaturada, mais saudável. Retire a pele da ave antes de comer.

Na loja

A carne deve ter um odor neutro e pouco pronunciado, sem matérias estranhas ou sujidade e sangue.
Em casa, esteja atento ao grau de frescura das miudezas. Em caso de dúvida, rejeite-as e reclame na loja.
No pato pré-embalado, opte pelo que ostentar a data de abate ou embalagem mais recente. Prefira as embalagens em bom estado, que não estejam danificadas.

Em casa

Guarde o pato fresco no frigorífico, um ou dois dias, no máximo. A temperatura não deve ser inferior a 0ºC nem superior a 4ºC. Veja se não fica em contacto com outros alimentos, sobretudo os que se destinam a ser consumidos crus.
Para guardar mais tempo, coloque-o no congelador, desde que convenientemente protegido, para não contaminar os outros alimentos.
Para descongelar, coloque o pato no frigorífico, em água fria ou no microondas. Não o descongele à temperatura ambiente. Se optar pelo microondas, cozinhe-o logo de seguida, dado algumas zonas poderem ficar mal passadas.

A cozinhar

Uma simples prática a não ignorar, para evitar toxinfecções alimentares, é cozinhar bem a carne. Após a confecção, não deixe a carne muito tempo à temperatura ambiente, pois as bactérias começam novamente a desenvolver-se. Se sobrar comida, guarde no frigorífico 2 ou 3 dias, no máximo. Tenha o cuidado de reaquecer bem a carne. Lave bem todas as superfícies e bancadas onde pousa a carne e, antes de manipular outro alimento, proceda do mesmo modo com as mãos. Assim evita a contaminação cruzada, que acontece entre um alimento cru e outro que não vai ser cozinhado ou até para os utensílios.