Dicas

Guia rápido para uma sopa aconchegante

14 outubro 2016
Completa, nutritiva, saudável, fácil de preparar e barata, a sopa deve ocupar um lugar de honra na refeição.

14 outubro 2016
Sabia que a sopa é fácil de digerir por ser cozinhada a altas temperaturas? E que só a deve temperar no fim? Mostramos os benefícios deste alimento tradicional e os cuidados a ter para não “deixar o caldo entornado”.

Início

A sopa, um elemento fundamental da dieta mediterrânica, é um prato tradicional que tem perdido importância nas dietas ocidentais. Os seus benefícios variam consoante os ingredientes usados, a confeção e a conservação, mas alguns são comuns, como o custo, por norma baixo, e a facilidade de preparação.

A composição da sopa determina o seu papel na refeição. Pode ser um ótimo complemento ou um bom prato principal. A mistura de produtos hortícolas, incluindo as leguminosas, arroz, massa e azeite, é um ponto de partida ideal, pela combinação de nutrientes, vitaminas, sais minerais e fibras que proporciona. A estes pode juntar carne ou o peixe, nas chamadas “sopas ricas”.

Este prato é muitas vezes enriquecido com ingredientes próprios de cada local, que podem variar com a época do ano. Mas há dois cuidados importantes a ter na confeção e seleção dos ingredientes: evitar os caldos industriais e adicionar o azeite e o sal apenas no fim.

Os caldos industriais contêm muito sal e aditivos, como os glutamatos, que funcionam como intensificadores de sabor, mas podem provocar a chamada “síndrome do restaurante chinês”. Os principais sintomas são insensibilidade na nuca, braços e costas, mal-estar, palpitações, dores de cabeça e rubor na cara, entre outros. Evite estes preparados e troque-os pelo sal e as ervas aromáticas.

Com a fervura há a perda de propriedades organolépticas do azeite, como o sabor e o aroma, e a evaporação de água, o que aumenta a concentração de sal. Adicione estes temperos no fim, para garantir que o cozinhado fica mais saboroso e a gosto. Procure também reduzir progressivamente o teor de sal.

A cozedura dos legumes possibilita ainda a sua melhor digestão, bem como a destruição de eventuais microrganismos presentes. A alta temperatura tem o inconveniente de eliminar algumas vitaminas mais sensíveis ao calor. Já os sais minerais dissolvem-se no caldo e não se perdem, como acontece quando a água da cozedura não é aproveitada. A par do baixo teor calórico, a sopa tem muitas fibras que, devido à temperatura a que é consumida, dão uma rápida sensação de satisfação.