Dicas

Fruta e legumes sem minhoca

Ajudamos a lavar fruta e legumes, para eliminar terra, insetos e pesticidas. Saiba como cozinhá-los sem perder as propriedades nutricionais.

  • Dossiê técnico
  • Nuno Lima Dias
  • Texto
  • Ana Cristina Câmara e Nuno César
06 janeiro 2021
  • Dossiê técnico
  • Nuno Lima Dias
  • Texto
  • Ana Cristina Câmara e Nuno César
Frutas e legumes

iStock

Conhece alguém que não tenha experimentado fazer pão desde março de 2020? Vasos de delicadas ervas aromáticas já não lhe metem medo? Passamos todos mais tempo na cozinha e é importante evitar problemas. Chegou a vez dos legumes e frutos frescos.

Água é a melhor solução para lavar legumes e fruta

Quer livrar-se daquilo que vê (terra e insetos) mas também do que não vê (pesticidas e agentes patogénicos) nos legumes e frutos? Descascar e descartar as partes externas ajuda, mas pode não garantir tudo, e também desperdiça fibra, vitaminas e minerais. Qual a alternativa? Se comprar local e sazonal, estará, à partida, a evitar mais químicos nestes alimentos, que assim não necessitam de tantas substâncias para uma eficaz conservação.

Veja o calendário de fruta e legumes para saber quais são da época e conheça os nutrientes e a melhor forma de conservar e saborear. E se variar pode estar também a diminuir a exposição a este ou àquele pesticida específico, aplicado em função da colheita.

A lavagem com água morna, um pouco antes do consumo, é quanto baste para o comum dos mortais. Mas, para os mortais especiais (grávidas, crianças de tenra idade, pessoas doentes ou com o sistema imunitário debilitado), há que seguir o ritual: banhar, num litro de água fria com meia dúzia de gotas de lixívia, os alimentos que vão ser consumidos crus. Se os cozinhar, a lavagem mais simples será suficiente.

Para uma limpeza adicional e mais amiga do ambiente, recorra a bicarbonato de sódio: dez gramas por litro de água. Esta solução parece ser mais eficaz a eliminar resíduos de pesticidas. Recomendamos, em particular, para lavar fruta que se come com casca, como peras, maçãs, dióspiros.

Cozinhar facilita digestão e reduz risco de infeção

Confecionar os alimentos pode destruir 20 a 50% das vitaminas, mas também destrói diversos patogénicos, como a bactéria da salmonela. Cozinhar diminui o risco de infeção alimentar, além de poder facilitar a digestão.

Conhecer guia Segurança Alimentar

Os legumes estão entre os alimentos que se digerem melhor depois de cozinhados. A estrutura das paredes celulares rompe-se sob a ação do calor, favorecendo a digestão, o que pode ajudar nas dores de barriga e evitar alguns constrangimentos sociais (eufemismo para flatulência). As leguminosas cruas contêm lectinas. Ingeri-las em excesso pode originar náuseas, dor de estômago, febre e diarreia: demolhá-las e cozinhá-las reduz esses efeitos.

Por sua vez, alguns nutrientes dos vegetais cozinhados são mais facilmente assimilados. É o caso do betacaroteno da cenoura e do licopeno do tomate: estes antioxidantes são benéficos na proteção contra o stresse, a poluição e os raios solares. Antinutrientes como o ácido oxálico (nos espinafres ou no ruibarbo cru), que prejudicam a assimilação de minerais como zinco, cálcio ou ferro, também terminam na água de cozedura.

Importante é ainda variar: por exemplo, pode comer curgete crua, em finas fatias como carpaccio, numa salada, mas também salteá-la para uma salada quente, cozê-la para acompanhamento, assá-la no forno, fritá-la como tempura… Não são as mil e uma maneiras de comer bacalhau, mas dá para puxar pela imaginação, socorrendo-se de vários temperos. Bom apetite.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

Num Mundo complexo e com informação por vezes contraditória, a DECO PROTESTE é o sítio certo para refletir e agir.

  • A nossa missão exige independência face aos poderes políticos e económicos. 
  • Testamos e analisamos uma grande variedade de produtos para garantir que a escolha dos consumidores se baseia em informação rigorosa. 
  • Tornamos o dia-a-dia dos consumidores mais fácil e seguro. Desde uma simples viagem de elevador ou um desconto que usamos todos os dias até decisões tão importantes como a compra de casa.
  • Lutamos por práticas de mercado mais justas. Muitas vezes, o País muda com o trabalho que fazemos junto das autoridades e das empresas. 
  • Queremos consumidores mais informados, participativos e exigentes, através da informação que publicamos ou de um contacto personalizado com o nosso serviço de apoio.

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Faça parte desta comunidade.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.