Dicas

Fiambre: 3 dias no frigorífico

20 abril 2009

20 abril 2009

Produto saudável, exige algum cuidado com a conservação. O fiambre é um género alimentício perecível que se ingere sem cozinhar, pelo que a higiene deve ser irrepreensível.

Na loja e em casa
Verifique se o fiambre está guardado no frio. Deve conservar-se entre 0° e 6°C. Recuse fiambre que não esteja nestas condições, por exemplo, junto às máquinas de corte. O fiambre deve ter pouca humidade na superfície. Se transpirar ou escorrer, é provável estar inundado de água, retida à custa de aditivos, como fosfatos O fiambre tem uma cor característica rosa acinzentada. Se o rosa for muito intenso, pode ter havido adição excessiva de nitritos, conservante nocivo. Se o cinzento sobressair, é provável que seja sinal de problemas microbiológicos. A presença de buracos pode resultar de excesso de açúcares
Compre o fiambre em último lugar, bem como outros alimentos conservados no frio. De preferência, transporte-o num saco isotérmico.
Em casa, conserve-o no frigorífico, na embalagem ou numa caixa plástica fechadas, se for a granel. Evita o contacto com outros alimentos e minimiza o contágio com odores estranhos e a desidratação.
Consuma-o nos 3 dias a seguir à compra. Congelar compromete a textura.
Água e conservação
O fiambre é um produto preparado em exclusivo com carne de porco, à qual se adicionou uma salmoura, prensado, e depois submetido a um tratamento térmico. A salmoura melhora o sabor e o cheiro, entre outros, e evita a desidratação na fase de cozedura.
O problema surge quando se adiciona água em demasia para melhor rendimento e evitar matérias-primas mais caras. Um fiambre com humidade elevada é mais difícil de conservar e deve ter um prazo de validade mais curto. As proteínas, essenciais para o nosso organismo, desempenham um papel importante na textura e consistência do fiambre. Conferem-lhe a suculência desejada. Mas nem toda a proteína provém da carne ou tem o mesmo valor alimentar.

Imprimir Enviar por e-mail