Dicas

Como fazer gelado em casa

Uma cremosa bola de gelado de chocolate negro salpicado com avelãs trituradas sobre uma cama de frutos silvestres frescos. Experimente fazer gelado em casa. Escolhe os ingredientes que mais lhe convêm e é uma aventura de verão que pode partilhar.

  • Dossiê técnico
  • Sofia Mendonça e Susana Costa Nunes
  • Texto
  • Ana Cristina Câmara e Nuno César
23 julho 2021
  • Dossiê técnico
  • Sofia Mendonça e Susana Costa Nunes
  • Texto
  • Ana Cristina Câmara e Nuno César
bola de gelado de chocolate com framboesas

iStock

Um geladinho caseiro cai mesmo bem. O big bang do gelado não reúne consenso: terão sido os persas ou os chineses a inventar a iguaria? Rápida viagem. O imperador romano Nero, afamado pela tirania, tinha um lado mais doce: era apreciador de gelados. Mandava vir gelo das montanhas para a corte, onde era aromatizado com sumos de fruta ou vinho, e adocicado com mel. Num novo salto no tempo, Marco Polo, o viajante do século XIII, experimentou gelado na China e trouxe para a Europa receitas e relatos dessas maravilhas.

A descoberta da mistura mágica de gelo e sal para arrefecer o recipiente onde se confeciona o gelado (produzindo frio a temperaturas negativas) pôs em marcha uma revolução. Mas foi preciso esperar alguns séculos para que saísse das mesas das elites e se democratizasse nas bocas do povo. Também levou tempo a chegar ao Novo Mundo, pela mão de imigrantes italianos, a quem se atribui a paternidade do gelado artesanal, que entretanto se massificou e pode, a par da versão industrial, ser encontrado um pouco por todo o globo.

Primeiros passos em casa com um sorvete

Experimente o sorvete: escolha a fruta, junte água, triture e leve ao congelador. Não adicionou açúcar, nem corantes ou conservantes, e fintou o leite ou as natas, que se usam nos gelados, pelo que pode saborear tendo a noção de que estará a ingerir muito menos calorias.

Se lhe sobrar alguma porção, guarde-a numa caixa no congelador. Tem em mãos um produto delicado, suscetível de se alterar mediante múltiplos fatores, desde odores estranhos a flutuações térmicas.

Desafio de verão com gelado mais cremoso

Mas agora apetece-lhe um gelado, um daqueles com leite ou natas, mais cremoso, mais espesso... mais gelado? Experimente fazê-lo. Terá a vantagem de controlar a qualidade e a quantidade dos ingredientes, embora não seja possível fugir ao facto de os gelados, em geral, serem ricos em açúcar. E os de leite ou natas fornecem proteínas, além de cálcio, fósforo e vitaminas A ou B12, benéficos para o correto funcionamento do organismo. Mas todos estes componentes, em proporções muito variáveis, fazem apenas metade da sobremesa. Sabe do que é feita a outra metade? De ar. Não se sente já mais leve?

Gelado pronto em três passos

Não é por falta de uma máquina especial para gelados que não pode fazê-los em casa. Mas precisa de tempo.

Gelado de base

O primeiro passo é preparar o gelado de base (€ 1,10). O gelado de cacau ronda € 1,38 e o gelado de chocolate dispara para 2 euros. Para oito pessoas, são necessários:

  • 500 ml de leite gordo ou meio-gordo (24 cêntimos);
  • 150 g de açúcar (10 cêntimos);
  • 4 gemas (58 cêntimos);
  • ingredientes para aromatizar (a gosto), como extrato de baunilha, canela, raspa de limão ou laranja (18 cêntimos).

 

O primeiro passo é preparar o gelado de base. 
O primeiro passo é preparar o gelado de base.

 

Versão com mais sabor

Ao preparado, pode acrescentar ingredientes que lhe darão novos sabores. 

  • Se lhe apetecer chocolate, experimente 40 g de cacau em pó (28 cêntimos) 
    ou 150 g de chocolate (90 cêntimos).
  • Para obter sabor a morango, troque metade do leite por natas batidas (não vão ao lume) e junte 500 g desta fruta triturada.
  • Para gelado com sabor a café, junte uma colher do dito, na sua versão solúvel.
  • Leve o leite ao lume, numa panela, com os ingredientes para aromatizar que escolheu, até levantar fervura. Deixe arrefecer um pouco e junte-lhe as gemas batidas com o açúcar, mexendo constantemente até obter uma mistura semelhante a um creme inglês. Pode fazê-lo à mão ou com uma varinha mágica.
  • Preparada a base, acrescente os ingredientes que deseje para criar o sabor.

 

Ao preparado, pode juntar ingredientes, como cacau em pó ou chocolate. 
Ao preparado, pode juntar ingredientes, como cacau em pó ou chocolate.

 

Fazer gelado com ou sem máquina?

Se dispõe de uma máquina de fazer gelados, apenas tem de verter o preparado no interior e ir à sua vida. A máquina faz o trabalho todo. E sem máquina? Terá de fazer a magia sozinho (ou quase). Guarde o preparado num recipiente no congelador, durante 30 a 40 minutos. Retire-o e triture-o com a ajuda da varinha mágica, de maneira a desfazer os cristais de gelo e a textura ficar cremosa.

Repita o processo, com mais 30 minutos no congelador e nova passagem pela varinha mágica até a consistência ser do agrado.

 

Congele o preparado nas porções desejadas. 
Congele o preparado nas porções desejadas.

 

Um robô de cozinha pode facilitar a vida: congele o preparado nas porções desejadas e, antes de as servir, ponha o aparelho a trabalhar para si. Não possui varinha nem robô? É bom que tenha um braço à Rambo. Agora que viu a receita do gelado de base, escolha um sabor e arrisque, a solo ou em família. Seja obra-prima, seja desastre, partilhe o resultado com os nossos leitores, enviando uma fotografia legendada para correioleitores@deco.proteste.pt.

Vantagens do gelado caseiro

Ao contrário do gelado de compra, o caseiro não engorda. Mmmmmm… Engorda, pois. Mas, em casa, controla a quantidade e a qualidade dos ingredientes, como o açúcar. Saiba tudo sobre as diferenças entre açúcares. E há outra vantagem. Se alguém sofrer de intolerância, é possível usar leite sem lactose ou até uma bebida vegetal. Quem for alérgico a ovos deve retirar as gemas da receita de base e substituir metade do leite por 200 mililitros de nata para bater e uma colher de farinha Maizena.

Gelados para todos os gostos

Composto na base por água e/ou leite, gordura alimentar, proteínas e açúcares, o gelado transforma-se e ganha novos nomes, a par de novas texturas e sabores.

  • Gelado de nata, cujo teor mínimo de gordura de leite é de 5 por cento.
  • Gelado de leite com menos gordura láctea (mínimo de 2,5 por cento).
  • Gelado de água, composto principalmente por água e açúcares.
  • Gelado de fruta, composto sobretudo por água e açúcares, mas também por um mínimo de 15% de frutos. Este teor pode ser reduzido consoante se trate de citrinos (10%), frutos exóticos (10%) ou frutos com casca (5 por cento).
  • Sorvete. Gelado de fruta ao qual não se adiciona gordura. Contém, no mínimo, 25% de frutos, podendo ser reduzido para 15% (citrinos e exóticos) e 10% (com casca).
  • O granizado segue as regras dos gelados de água e de fruta e também do sorvete. No entanto, encontra-se no estado semissólido.
  • A sobremesa gelada leva gelado alimentar, sendo decorada com géneros alimentícios.
  • O gelado semifrio deve ser conservado a uma temperatura que não suba além dos -10ºC.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.