Dicas

Como criar uma mini-horta em casa

Vive num apartamento e sonha com um cantinho de ervas aromáticas, legumes miniatura ou pequenos frutos? Pode fazer plantações em vasos ou instalar uma pequena horta vertical numa varanda ou mesmo dentro de casa. Saiba que espécies deve escolher e quais os utensílios de que necessita para não falhar.

 

  • Dossiê técnico
  • Maria Manuel Cândido, Nuno Mota e Sofia Mendonça
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Filipa Nunes
01 julho 2021
  • Dossiê técnico
  • Maria Manuel Cândido, Nuno Mota e Sofia Mendonça
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Filipa Nunes
floreira com alface numa varanda ao sol

iStock

Colher e saborear produtos plantados por si tem outro sabor. Terá, assim, produtos sempre frescos, prontos a utilizar, mais baratos e sem produtos químicos. Além disso, é um passatempo relaxante. 

É importante instalar as suas culturas num local com boa luz, mas não debaixo de um sol abrasador. Numa varanda, procure abrigar as culturas do vento, já que este contribui para secar a terra. Por vezes, basta aproximar os vasos uns dos outros para proteger as plantas do excesso de vento ou de sol.

Que estrutura escolher?

Se dispuser de pouco espaço para a instalação das suas plantações, não desanime: pode optar por hortas verticais, floreiras no parapeito de uma janela, vasos numa estante ou até suspensos numa parede ou em qualquer estrutura de madeira ou de ferro.

Tem à disposição uma grande variedade de recipientes: desde os vasos mais clássicos (um de plástico custa cerca 50 cêntimos), de barro, às jardineiras (cerca de 2,50 euros) ou potes suspensos, sacos tecidos ou bolsas murais. Mas a escolha é muito mais vasta, se se deixar guiar pela imaginação e criatividade. Na verdade, qualquer recipiente que recupere (como latas de conserva, caixas de plástico, velhas bandejas de zinco, baldes ou paletes) servirá, desde que tenha furos no fundo. 

Vasos, floreiras e hortos quadrados

Existem estruturas empilháveis, de parede, suspensas ou em escada, que permitem aumentar a área de plantação, reduzindo assim o espaço ocupado. Poderá também optar por hortos quadrados ou retangulares, com ou sem pés, com dimensões e materiais muito variáveis, desde 25 euros.

Please fill the source and the alt text 
Se dispõe de uma área diminuta, suspender floreiras ou vasos numa estrutura de madeira ou de ferro permite rentabilizar o espaço. Nas lojas de jardinagem ou bricolagem, encontrará outras soluções, como hortos quadrados ou retangulares, desde 25 euros.

Sacos e kits de cultivo

Por uma questão prática, há quem prefira soluções já prontas a usar, como sacos de cultivo (para morangueiros ou tomateiros, por exemplo). À venda desde 10 euros nas lojas de jardinagem ou bricolagem, estes sacos vêm já com covas espaçadas para as plantações, substrato apropriado e sistema de drenagem para facilitar a rega.

Encontrará também kits completos, que incluem já os recipientes, o substrato e as sementes, a partir de 24 euros. Os mais sofisticados, com sistema de rega incluído, são mais caros (desde 138 euros). Estas opções são práticas, mas acabam por ser mais dispendiosas, menos criativas e sujeitas à seleção prévia das espécies dos kits.

Please fill the source and the alt text 
À venda a partir de 10 euros em lojas de jardinagem ou bricolagem, os sacos de cultivo (para morangueiros, por exemplo) vêm já com substrato apropriado e covas espaçadas para as plantações.

Tamanho dos recipientes 

O tamanho dos recipientes que irá escolher é um aspeto importante a ter em conta e que depende, sobretudo, das necessidades específicas das plantas. 

  • As espécies de raiz curta, como a alface e o cebolinho, contentam-se com uma jardineira ou um vaso pouco profundo. 
  • Já algumas plantas aromáticas, como o louro, o alecrim e a salva, formam arbustos maiores e precisam, por isso, de vasos com, pelo menos, 30 centímetros de profundidade e de diâmetro. Estas plantas devem ser podadas regularmente para não crescerem demasiado. 
  • Caso pretenda plantar pequenas árvores de fruto numa varanda, por exemplo, deverá prever recipientes com, pelo menos, 30 centímetros de profundidade. Na fase de crescimento, deverá mudar de vaso todos os anos na primavera, optando por modelos com mais dez centímetros de diâmetro de cada vez. Uma vez atingida a maturidade da planta, deixa de ser necessário trocar o vaso, mas deverá renovar anualmente a terra à superfície (até dez centímetros de profundidade).

Qualquer que seja o recipiente que escolha para as suas plantações, deverá possuir furos de drenagem no fundo (nem que tenha de usar um berbequim para os fazer) e repousar sobre uma base ou um prato para vasos.

Utensílios indispensáveis, terra e adubo para a horta

Além dos recipientes adequados, deverá adquirir terra própria para hortas e reunir algum material para plantar e cuidar das suas plantações.

Abaixo reunimos os utensílios indispensáveis para quem está a dar os primeiros passos como hortelão. Poderá encontrá-los em qualquer horto, loja de bricolagem ou nas secções de jardinagem dos hipermercados, com preços muito variáveis.

Exclusivo Simpatizantes

Para ler, basta ter conta no site (disponível para subscritores e não-subscritores).

Entrar

Não tem acesso? Criar conta gratuita

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.