Dicas

Castanhas quentes, boas e nutritivas

09 novembro 2018
castanhas

09 novembro 2018
A festa de São Martinho, uma tradição apreciada em novembro, dá fama à castanha. Saboreie este fruto sem culpa, pois tem menos calorias do que outros. 

Início

Até fevereiro, ao mesmo tempo que o frio finalmente chega, é possível sentir o cheirinho das castanhas pelas ruas e também encontrá-las à venda no supermercado. Nem todos praticam o mesmo preço: encontrámos uma variação entre € 3,49 e 6 euros. Por isso, comprar por impulso pode custar-lhe uns bons euros. A castanha assada pronta a comer na rua está a vender-se entre € 2,5 e € 3, a dúzia.

Rica em amido e, por isso, de difícil digestão, a castanha é pobre em gordura quando comparada com outros frutos gordos, como a castanha de caju (entre € 15,56 a € 28,78, por quilo), a noz (entre € 6,20 e € 6,98, por quilo) ou o pinhão (entre € 73 e € 124,92, por quilo). 

Se forem cozidas, são mais fáceis de digerir. Por cada 100 gramas, contém 185 quilocalorias. A castanha apresenta ainda um elevado teor em fibras. As castanhas são muito nutritivas e contêm uma quantidade apreciável de vitamina C, E, B1, B6 e B9 (ácido fólico) e de sais minerais, como o potássio e magnésio. 

A gordura influencia as calorias
    Nutrientes (g/100g)
  Valor energético (em Kcal) Hidratos de carbono Açúcares Gorduras Ácidos gordos saturados Proteínas Fibras
Miolo de castanha (cru) 185 40 10 1,1 0,2 3,1 6,1
Castanha assada com sal 211 46 11,2 1,3 0,2 4 7
Castanha pilada 324 70 17,2 2 0,4 5,1 11,3
Castanha de caju 607 19,4 6 50 10 20 3,3
Pinhão 618 5 2,4 52 3,5 33,2 2
Noz 689 4 3 68 5,4 18 5,2

Cruas, piladas (secas), assadas ou cozidas com erva-doce, as castanhas podem ser utilizadas na culinária, a acompanhar os assados e em puré, em pratos de carne e peixe, ou sopa, por exemplo. Também conferem um sabor bastante agradável às sobremesas. A castanha pilada, que se vende todo o ano, é posta a secar ao fumeiro e depois descascada. Neste caso, utilizam-se frutos pequenos. Encontra-a à venda a € 26,60, por quilo.

A China é o país com maior produção mundial de castanha. Em Portugal, há castanhas com Denominação de Origem Protegida. É o caso das castanhas dos Soutos da Lapa, da Padrela e da Terra Fria, todas de Trás-os-Montes, e da Castanha de Marvão, da região de Portalegre, no Alentejo. No século XVII, a castanha fez parte da base da alimentação dos portugueses, até à generalização da batata.

Nos supermercados, encontra-as cruas, congeladas ou piladas. A castanha martainha é a variedade mais cara. Entre outras variedades nacionais, encontra à venda castanhas Longal, Judia e variedades temporãs da região de Trás-os-Montes, Longal e Martainha da Beira Interior e Bária do Alentejo.

Há quem acompanhe as castanhas com água-pé, vinho tinto ou rosé, mas a jeropiga é a bebida mais comum. Neste caso, às calorias das castanhas somam-se cerca de 80 quilocalorias de um copo de vinho ou de um cálice de jeropiga. 

Dicas de confeção e conservação

  • Antes de assar ou cozer as castanhas, convém fazer um pequeno corte na pele, para evitar que rebentem. As castanhas devem ser bem cozidas e mastigadas para facilitar a assimilação.
  • Na loja, repare no estado da casca: a mesma deve ser brilhante.
  • As castanhas podem ser conservadas cozinhando-as numa calda de açúcar, conhecida por marron glacé.
  • No congelador, conservam-se com casca durante 3 meses. No frigorífico, em sacos de plástico perfurados, até 1 mês. À temperatura ambiente, em lugar fresco, seco e bem ventilado, até 1 semana.