Dicas

Alimentos vegetarianos: sabor muito verde

20 abril 2009

20 abril 2009

Têm menos colesterol e mais fibra do que as versões com carne, mas o sabor agrada pouco. Prepare-se para desembolsar até quatro vezes mais.

Pouco ferro, muito sal e gordura

As salsichas e os hambúrgueres vegetais têm mais ferro do que os seus equivalentes com carne. Já as lasanhas vegetarianas pecam pela falta de ferro.
Há hambúrgueres com valores superiores de sal, face aos de carne de porco.
As salsichas vegetais, de tofu ou soja têm teores de gordura total bastante elevados.
A carne é menos uma fonte de proteína na lista dos vegetarianos. Para aqueles que também não comem ovos e lacticínios, as leguminosas (feijão, ervilhas, soja e derivados, como tofu) combinadas com cereais (arroz e massa, entre outros) garantem as proteínas. Legumes, sementes e frutos secos, como noz, amêndoa e avelã também contêm aquele nutriente. Os produtos vegetarianos têm proteína para fazer face aos equivalentes com carne.
A fibra é mesmo o forte dos alimentos vegetarianos, como de qualquer legume ou leguminosa. A maioria dos produtos contém mais do dobro dos valores médios dos similares com carne.
No geral, o sabor destes alimentos não agrada. Odor desagradável, mau aspecto, sabor a condimentos e consistência mole são defeitos comuns.
São também mais caros: nalguns casos, um quilo do produto vegetal pode custar até quatro vezes mais do que o com carne.


Crescer sem carne

Ao excluir alimentos de origem animal, a alimentação vegetariana com ovos, leite e derivados pode ser saudável. É mesmo adequada para todas as idades, segundo a Associação Dietética Americana.
Pode manter uma alimentação vegetariana durante a gravidez, desde que inclua leite e ovos e a reforce em nutrientes essenciais. As mães vegetarianas podem amamentar. Se não for possível, opte por fórmulas para lactentes.
Se quiser passar o vegetarianismo de pais para filhos, a diferença só começa a partir dos 4 ou 6 meses, quando introduzir tofu e soja na sopa, em vez de carne. O seitan, à base de glúten, só é indicado a partir de meio ano.
Nas dietas sem carne, leite e ovos, pode haver carências de vitamina D e cálcio, importantes para a saúde dos ossos e dentes, de vitamina B12, responsável pelo bom funcionamento do sistema nervoso, e de ferro. Este transporta o oxigénio e intervém na formação de glóbulos vermelhos. Em caso de falta de vitamina B12, deve tomar-se suplementos de forma contínua. O zinco, necessário para cicatrizar feridas e no metabolismo de proteínas e hidratos de carbono, também pode ficar em falta. Esse, o ferro, cálcio, magnésio estão, sobretudo, nos ovos, leite, legumes, leguminosas e frutos secos.


Imprimir Enviar por e-mail