Como testamos

Sopas refrigeradas: como testamos

Testámos 13 sopas de legumes refrigeradas, de preferência na embalagem mais pequena: nove com batata e quatro sem esse tubérculo.

Composição nutricional, higiene e conservação, degustação e rotulagem são os quatro parâmetros avaliados para aferir a qualidade das sopas refrigeradas. 

Para avaliar a composição, tivemos em consideração a declaração nutricional do rótulo. Considerámos o valor calórico, o teor em fibra, os ácidos gordos saturados, a gordura e o sal. Em laboratório, determinámos o teor em fibra, quando não constava do rótulo.
 
No final do prazo de validade, e para analisar a qualidade microbiológica das sopas, verificámos, em laboratório, a higiene (Enterobacteriaceae e Escherichia coli) e a presença de germes patogénicos (Staphylococcus coagulase positiva, Salmonella e Listeria monocytogenes).

Todas as amostras foram submetidas, de forma anónima e aleatória, a uma prova de degustação, levada a cabo por um painel de provadores. Parâmetros analisados: aspeto, odor, textura e sabor.

Por fim, analisámos os rótulos. As informações devem ser completas e incluir, não só as menções obrigatórias, como outras que, não sendo obrigatórias, são úteis. As marcas analisadas apresentavam sempre a informação exigida por lei. Mas algumas foram mais longe e apresentaram informações facultativas importantes: declaração nutricional por porção, com a indicação do teor de fibra, resumo da rotulagem nutricional na frente do rótulo e indicação do número de doses contida na embalagem.
 

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.