Como testamos

Leite: como testamos

22 fevereiro 2017
Teste DECO a leite

22 fevereiro 2017
Descubra como testamos e avaliamos a qualidade do leite meio-gordo UHT e pasteurizado. Analisámos higiene, conservação e paladar, entre outros aspetos. 

Para avaliar a qualidade do leite UHT e pasteurizado à venda, as amostras são submetidas a uma bateria de testes: análises químicas, microbiológicas, nutricionais e sensoriais. Verificámos se continham resíduos de antibióticos, se lhes tinha sido adicionado água e fosfatos e se continham aflatoxina M1. Também averiguámos as condições de higiene e a eficácia do tratamento térmico. 

Em termos microbiológicos, verificamos se o leite se encontra contaminado. Os leites UHT são incubados numa câmara a 30º durante 15 dias, passando depois para uma câmara a 55º durante 7 dias. No final, verifica-se se existem microrganismos. 

Submetemos o leite pasteurizado à determinação e contagem de microrganismos reveladores de falta de condições de conservação e higiene: contagem de microrganismos a 30ºC, indicadores de falta de higiene, como a E. Coli  e coliformes a 30ºC, e ainda de microrganismos potencialmente patogénicos, como S. coagulase positiva, Listeria monocytogenes e de Salmonella spp.

Na prova sensorial, um painel de provadores especializados determina as características de cada marca em termos de aspeto (cor, presença de glóbulos de gordura, aderência ao vidro e presença de partículas estranhas), odor (a leite fresco, a leite azedo, a leite cozido, a leite queimado e a ranço) e textura. 

Para analisar o rótulo, verificamos as menções obrigatórias, como a denominação de venda, o prazo de validade, o modo de conservação e a rotulagem nutricional, entre outros. Valorizamos a apresentação de informação nutricional mais completa, na parte de frente da embalagem, o modo de conservação mais detalhado e o contacto facilitado com o consumidor.

 


Imprimir Enviar por e-mail