Como testamos

Gelados de chocolate: como testamos

Teste DECO a gelados

Paladar, higiene, conservação, rótulos, valor calórico e teor de cacau foram alguns dos parâmetros avaliados, testados e medidos em laboratório.  

Para avaliar a qualidade dos gelados com sabor a chocolate, vendidos em embalagens familiares em supermercado, submetemos as amostras a um conjunto de testes.

Determinámos o peso líquido e confrontámo-lo com o valor indicado na embalagem. 

Medimos a quantidade de ar. Trata-se da quantidade de produto (peso) por unidade de volume e corresponde ao grau de compactação do gelado. O ar interfere na consistência: em demasia, torna o produto mole e insípido; em escassez, fica duro e com sabor acentuado. Mas também tem consequências económicas para o consumidor: quanto menor o peso por unidade de volume, mais ar estamos a comprar. Por essa razão, é essencial a indicação do preço por quilo, em vez do preço por litro.

Calculámos o teor de cacau, raramente indicado no rótulo, com base no valor de teobromina, expresso em matéria seca isenta de gordura. Os gelados testados incorporam chocolate, cacau ou cacau magro em pó, este último com pouca ou nenhuma manteiga de cacau.

Determinámos o valor calórico aproximado por 50 gramas, que, em geral, corresponde a duas bolas de gelado. Os hidratos de carbono são a principal fonte de energia, mas as gorduras não andam longe de o ser: apesar de estarem em menor quantidade, têm maior conteúdo energético associado, ou seja, 9 kcal por cada grama, em vez das 4 kcal por grama dos hidratos de carbono.

A determinação da humidade, da proteína, da gordura e da cinzas permitiu calcular os hidratos de carbono e o valor energético. Também quantificámos os ácidos gordos saturados e os açúcares. Determinámos ainda a quantidade de gordura láctea, que possibilitou verificar se algumas denominações estavam em conformidade com a Norma Portuguesa. 

Verificámos a aflatoxina M1 e, com base em várias análises microbiológicas, avaliámos a conservação e a higiene. 

Nos rótulos, analisámos se a informação vinha em português, a denominação de venda, o volume, o peso líquido, a lista de ingredientes, a data de durabilidade mínima, as condições de conservação, a informação nutricional e a indicação do número de doses por embalagem, entre outros.

Realizámos também uma prova de degustação, com 30 avaliadores selecionados e familiarizados com o produto em teste. Todos os gelados foram apresentados anonimamente a cada provador (a chamada prova cega) em forma de bola. Avaliaram a aparência, o odor, a textura e o sabor.