Dicas

Dietas: descubra o que escondem de A a Z

18 junho 2019
emagrecer

18 junho 2019

Muitos regimes prometem um emagrecimento rápido e sem esforço, mas alguns são perigosos para a saúde. Conheça o que está por trás de algumas dietas da moda.

Q-Z

Queima-gorduras

Há produtos que alegam ter um efeito queima-gorduras, por serem feitos à base de estimulantes, como o ginseng, o chá verde, o guaraná, a cola, o cacau e a erva-mate. Mas os estudos científicos mostram que seria necessário beber grandes quantidades para haver um efeito metabólico que fizesse perder peso. A tais proporções, o ritmo cardíaco subiria para níveis perigosos.

Outro argumento de venda passa pelas substâncias que reduzem a capacidade de o organismo acumular ou absorver a gordura. É o caso da Garcinia cambogia (planta que contém ácido hidroxicítrico), da casca de laranja e do chitosano (extrato de casca de caranguejo). Mas não há provas suficientes de que são eficazes no processo de emagrecimento.

Redutores de peso

Alguns produtos afirmam reduzir o peso por conterem CLA (sigla em inglês para conjugated linoleic acid, ou seja, ácidos linoleicos conjugados), que está presente sobretudo na carne de vaca e nos laticínios. Mas não está provada a sua ação no emagrecimento, muito menos na transformação de massa gorda em massa muscular.

Outros produtos são feitos à base de L-carnitina, um aminoácido fundamental na oxidação dos ácidos gordos. Neste caso, também não há provas de que elimine as gorduras.

Se tiverem fibras, alguns redutores de peso, como o extrato de maçã ou de pêssego, ajudam a diminuir o índice glicémico, mas não reduzem as calorias. Também não estão comprovados os efeitos da beringela, do limão, do vinagre de maçã e da vitamina B6.

Substitutos das refeições

Como o nome diz, são produtos alimentares desenvolvidos para substituir uma ou mais refeições por dia. Vêm em forma de sopas, batidos ou barritas. Se forem comidos em certas alturas, fazem desaparecer a fome, evitam a tentação de saltar refeições e fornecem os nutrientes de base com poucas calorias.

Mas estes alimentos não são aconselhados numa dieta de longa duração. Por norma, não são equilibrados. Além disso, não corrigem os erros alimentares, ou seja, pode voltar a ganhar os quilos perdidos.

Suplementos alimentares

Muitos prometem emagrecer por conterem CLA, chá verde, L-carnitina, cacau, chitosan, entre outros. Mas o efeito destas substâncias no emagrecimento real ainda não está comprovado. Algumas até podem conter substâncias diuréticas ou laxantes incompatíveis com o emagrecimento saudável.

Recentemente a Comissão Europeia criou um registo europeu que informa quais são as substâncias autorizadas e quais desencadearam processos de reivindicação.