Dicas

Dieta: mentiras que não ajudam a emagrecer

09 junho 2019
dieta fruta

Alguns mitos sobre o que engorda ou não são a base de dietas infundadas. Se vai começar uma dieta para perder peso, não há milagres. Desmontamos mitos comuns.

Dietas rápidas e sem glúten

As dietas sem glúten ajudam a emagrecer

Não existe evidência científica. O glúten é uma proteína de baixo valor biológico que se encontra no trigo, na aveia, no centeio e na cevada. Confere a elasticidade aos cereais. O trigo, o mais rico, é o mais panificável. Menos de 1% da população mundial tem intolerância ou alguma forma de sensibilidade ao glúten. Quem tem doença celíaca não pode consumir alimentos com nenhum destes cereais. É verdade que tem vindo a aumentar o número de pessoas com sensibilidade ao glúten, sobretudo nos mais idosos, e que, por vezes, é necessário retirar ou reduzir a ingestão de alimentos com glúten. Mas não se justifica retirá-los a pessoas que o toleram bem e cuja intenção, errada, é a de emagrecer.

As dietas de emagrecimento rápido são saudáveis

Na primavera, surgem dietas e produtos que prometem o milagre da eliminação do peso em poucos dias ou semanas, sem mudança de comportamento. O problema é que apenas se perde peso e não se emagrece. É relativamente fácil forçar o organismo a perder água, o que faz baixar o peso. Mas uma pessoa desidratada é mais vulnerável. Pode tornar-se perigoso para a saúde, devido aos desequilíbrios induzidos no organismo. Emagrecer significa perder gordura em excesso. Perder peso pode significar apenas, e só, perder água. Quando se volta a hidratar, o peso volta ao “normal”. Não existe nada que faça perder gordura rapidamente. Emagrecer de forma saudável e consistente implica mudanças de comportamento que, na maioria das vezes, nem requerem grandes sacrifícios. O conselho do nutricionista é essencial e pode ajudar a fazer a diferença.